A pior síndrome é a do preconceito

Somos todos iguais na diferença

Grupo de mobilização comunitária-Inclusão da pessoa com deficiência

A PBH tem Centros de Referência nas  nove regionais onde desenvolve as políticas públicas.

Já trabalhei em diversos; este ano estou com um GRUPO DE MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA NA COMUNIDADE do CRAS Independência.

O trabalho é um rico desafio: pessoas da comunidade, envolvidas ou não com pessoas com deficiência, agentes de saúde, profissionais da educação, famílias, todos juntos nos dispomos a desenvolver um Projeto de Ação no Centro de Referência da Assistência Social do bairro Independência, no Barreiro, durante todo o ano.

Encontramo-nos uma vez ao mês para debatermos as necessidades da comunidade quanto à inclusão e também para desenvolvermos um plano de ação. Temos como objetivo que no final de 2011 o grupo implante ações que gerem atitudes inclusivas.

O CRAS Independência Barreiro é referência em ações de inclusão na comunidade e eu tenho a alegria de participar deste trabalho.

Maria Lucia Pellegrinelli

 

Energia Mental – Convite

Amigos,

já é do conhecimento de vocês que trabalho desde sempre com distúrbios no desenvolvimento neuropsicomotor das pessoas.

Como fisioterapeuta tenho vasta experiência no trato com crianças e também rica e alegre experiência com pessoas de meia idade e idosos. Alzheimer, Parkinson, AVC, Diabetes, Dores musculares generalizadas, localizadas (as tão comuns lombociatalgias…) e tantas outras que fazem parte de meu cotidiano.

Fiz um curso de Kinesio Taping que é o que há de mais moderno na recuperação da programação sensório-motora através da estimulação tegumentar, utilizando bandagens elásticas não limitantes. Na prática já obtivemos resultados eficazes comprovados.

Junto ao trabalho físico desenvolvo um trabalho de energia mental. Que significa, em outras palavras, exercícios para memória, concentração, raciocínio lógico e, claro, bem viver!

A perda de memória não é uma consequência inevitável do envelhecimento.

A melhor maneira de ter uma boa memória é USAR a memória!

“A mente humana é como um paraquedas… só funciona quando se abre”.

Não é o número de células cerebrais que temos e sim a saúde das células existentes que determina a resistência do cérebro.

Exercitando regularmente as funções mentais podemos ter um cérebro mais forte e mais saudável.

Diante destas constatações convido vocês a conhecerem o trabalho de harmonia que tenho desenvolvido na busca da prontidão da capacidade tanto física quanto mental. Aliando físico e mente, na mesma sessão, na conquista da qualidade de vida, do Bem Viver!

Agradeço a atenção e peço que divulguem para seus contatos.

Abraço cada um,

Maria Lúcia Pellegrinelli