Como lidar com as pessoas cadeirantes

Como lidar com as pessoas surdas

Como lidar com as pessoas cegas

Somos todos iguais na diferença

Especialmente aos profissionais que como eu recebem estas famílias:

Assisti a esse comovente filme em um encontro do qual participei anos atrás. Ao iniciar minha fala só conseguia sentir a extensão de nossa responsabilidade ao recebermos as pessoas em nosso trabalho.
Responsabilidade pela maneira como as recebemos, pela maneira como executamos nosso trabalho, pela ética, pela dignidade, pelo respeito que inspiram e merecem.
Que saibamos dedicar nosso precioso tempo à preciosidade da vida de cada um.

Grupo de mobilização comunitária-Inclusão da pessoa com deficiência

A PBH tem Centros de Referência nas  nove regionais onde desenvolve as políticas públicas.

Já trabalhei em diversos; este ano estou com um GRUPO DE MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA NA COMUNIDADE do CRAS Independência.

O trabalho é um rico desafio: pessoas da comunidade, envolvidas ou não com pessoas com deficiência, agentes de saúde, profissionais da educação, famílias, todos juntos nos dispomos a desenvolver um Projeto de Ação no Centro de Referência da Assistência Social do bairro Independência, no Barreiro, durante todo o ano.

Encontramo-nos uma vez ao mês para debatermos as necessidades da comunidade quanto à inclusão e também para desenvolvermos um plano de ação. Temos como objetivo que no final de 2011 o grupo implante ações que gerem atitudes inclusivas.

O CRAS Independência Barreiro é referência em ações de inclusão na comunidade e eu tenho a alegria de participar deste trabalho.

Maria Lucia Pellegrinelli